quarta-feira, 21 de junho de 2017

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Operação Lava Jato e seus desdobramentos

Questionada pela PF, que a conduziu coercitivamente para depor no dia da deflagração da Calicute, a advogada afirmou que pode comprovar todos os pagamentos recebidos por seu escritório. 

Ela informou à PF que "atua na advocacia desde 1995; que atua na área cível, trabalhista, societária, órfãos e sucessões, ambiental, em geral, todas as áreas, exceto a criminal".

"Deseja consignar que possui comprovação de todos os serviços prestados e de todos os pagamentos recebidos pelo escritório de todos os seus clientes", afirmou.

Os federais indagaram Adriana sobre a coleção de vestidos que ele adquiriu com dinheiro vivo, ao preço total de R$ 57 mil. Ela declarou que "não tem costume" de comprar vestidos com pagamentos em espécie. Disse, ainda, que "não tem conta no exterior".




Na lista de pagamentos em espécie feitos por Adriana, o Ministério Público Federal apontou para R$ 57.038,00 desembolsados em seis vestidos de festa.


Seguidores